Imprensa e Comunicação

Entrevista: Este é o ano com as melhores condições para a Tecnisa crescer, diz diretor financeiro

16/04/2021

No primeiro trimestre de 2016, a Tecnisa (TCSA3) reportou seu último lucro líquido – modestos R$ 2,4 milhões, suficientes para comprar um de seus apartamentos. Desde então, a incorporadora engatou 19 trimestres consecutivos de prejuízo, incluindo o de R$ 30 milhões do quarto trimestre, divulgado há um mês.

Agora, a empresa crê que tem tudo para virar o jogo em 2021. A Tecnisa começa o ano com oito projetos em aprovação na prefeitura de São Paulo, cujo VGV (Volume Geral de Vendas) soma R$ 1 bilhão.

É o suficiente para cumprir o guidance de lançar entre R$ 1,2 bilhão e R$ 1,5 bilhão no biênio 2020-2021, considerando-se que, no ano passado, os lançamentos somaram cerca de R$ 300 milhões.

Para acelerar o passo e converter unidades vendidas em receita efetiva e lucros, a Tecnisa também planeja ser a sócia majoritária dos futuros empreendimentos, com participações a partir de 60% ou 70%. Em alguns projetos, 100% da incorporação será bancada por ela.

Nem mesmo o início do ciclo de alta da taxa básica de juros (Selic) desanima a companhia. “O crédito imobiliário continua um produto interessante para os bancos”, afirma o diretor financeiro e de relações com investidores, Flavio Vidigal. “Este será o ano com as melhores condições para a Tecnisa”, acrescenta.

Money Times – Entre o último pregão de 2020 e esta quinta-feira (15), as ações da Tecnisa acumulam uma queda de 26%. Como explicar esse desempenho? Flavio Vidigal – Olhando o setor como um todo, várias empresas tiveram o mesmo comportamento ou pior. Não quero passar, de jeito nenhum, a impressão de que estou recomendando a compra das ações. Isso é uma decisão de cada investidor.

O que posso dizer é que essa queda sinaliza que o mercado ainda não percebeu que a Tecnisa está com um valor muito depreciado, em relação aos ativos que adquirimos, como os terrenos para novos projetos.

Nosso valor de mercado é de cerca de R$ 530 milhões, e nosso valor patrimonial é de R$ 791 milhões. Isso é uma oportunidade. O que precisamos é que os lançamentos cheguem ao mercado e as receitas comecem a ser contabilizadas para que os resultados apareçam e os investidores tenham maior clareza disso.

MT – Por quê? Vidigal – Posso dizer que este será o ano com as melhores condições para a empresa desde 2017, quando entrei na Tecnisa. O balanço mostra uma estrutura de capital mais adequada, os projetos estão em aprovação na prefeitura, o mercado imobiliário conta com juros favoráveis. Além disso, estamos controlando as despesas administrativas, mesmo que muitas delas sejam corrigidas pelo IGP-M, que está em 30%. A empresa tem feito a lição de casa.

MT – A Tecnisa já afirmou que, em 2021, quer ser majoritária ou deter 100% dos empreendimentos. Desde 2019, a empresa atuava como minoritária. Por que a mudança? Vidigal – Em 2019, tínhamos três bons produtos, mas, no começo daquele ano, a Tecnisa estava com uma estrutura de capital mais fragilizada. Então, trouxemos um sócio para pormos a bola em campo, sem risco para nós e para os empreendimentos.

No decorrer de 2019, fizemos um follow-on e captamos cerca de R$ 440 milhões. Na época, dissemos que metade seria usada para reforçar a estrutura de capital, e o restante para lançamentos. Isso nos permitiu voltar à condição de majoritários nos empreendimentos. Para 2021, eu diria que você verá a Tecnisa com participações entre 60% e 100%, com uma concentração na ponta superior dessa faixa.

MT – Por outro lado, ser majoritário ou tocar o projeto sozinho significa bancar mais custos e assumir mais riscos. Vidigal – Mudamos um pouco o perfil dos nossos empreendimentos. Estamos lançando projetos com VGV entre R$ 100 milhões e R$ 120 milhões. São projetos com riscos para os quais temos apetite. Lançamos produtos um pouco menores, justamente para dividir os ovos em várias cestas.

A única concentração de VGV que temos é no Jardim das Perdizes. No Jardim Paulista, que é um projeto diferenciado, acima dessa média de VGV, temos 70%. Os 30% restantes são da JFL, que é especializada em estadia de longa permanência e assumirá todos os estúdios e as unidades não-residenciais. Logicamente, a gente vai dosando os lançamentos de acordo com a demanda.

MT – Além do follow-on de 2019, a Tecnisa captou recentemente R$ 112 milhões, via debêntures. Como vocês vão financiar os projetos? Vidigal – No primeiro trimestre, fizemos uma operação de true sale de R$ 80 milhões. E 80% disso, ou seja, R$ 64 milhões, já entrou no caixa no primeiro trimestre. Temos buscado reforçar nosso caixa. Na Tecnisa Holding, eventuais captações futuras devem mirar a redução dos custos de endividamento ou o alongamento do perfil. Já as obras são financiadas pelas linhas de crédito à produção. Outra coisa que tem acontecido é que, como a taxa de juros caiu bastante, os clientes antecipam o pagamento de parcelas dos imóveis.

MT – Falando em juros, o mercado prevê uma Selic ao redor de 5% em dezembro. Quanto isso pode atrapalhar a Tecnisa e o setor imobiliário? Vidigal – Não vai atrapalhar o mercado. O crédito imobiliário continua sendo um produto interessante para os bancos, porque estabelece um relacionamento de longo prazo com o cliente e tem garantia real, que é o próprio imóvel, por meio da alienação fiduciária.

Além disso, a competição entre os bancos pelo crédito imobiliário está maior, e surgiram formatos mais flexíveis para o tomador. Acredito que o aumento da Selic não vai prejudicar o financiamento para as pessoas físicas. O que prejudicaria seria uma inflação alta, que corroesse a renda. O aumento de juros vem justamente para acalmar a inflação. Sem isso, os preços dos imóveis poderiam subir, prejudicando a demanda.

MT – De modo geral, as incorporadoras estão otimistas com 2021. Mas há motivos para isso? Vidigal – A gente segue otimista com o ano. O que atrapalha um pouco são essas fases mais restritivas devido à pandemia, porque impacta o volume de vendas. Nossos clientes, de alta renda, começam o processo de compra online, com pesquisas, mas a venda, em si, ocorre quando visitam o apartamento decorado no estande. É onde ocorre o encantamento do cliente. Onde ele e a família se imaginam, de fato, morando lá; os filhos já começam a escolher seus quartos.

Se você olhar para 2020, foi assim também. A pandemia começou em fevereiro, e tivemos março, abril e maio muito ruins, por causa do fechamento dos estandes. Mas, quando reabriram, as vendas foram muito boas. Tivemos um terceiro e quarto trimestres muito bons. Então, nossa expectativa é que isso ocorra de novo. Quando os estandes reabrirem, a tendência é que as vendas reajam.

< Voltar para Notícias

Outras notícias

bairros guia-de-compra facebook linkedin twitter youtube Instagram Google Plus pinterest foursquare Tecnisa Ideias Snapchat Blog fastdating Atendimento por email Agende uma visita Globo Bitcoin Aplicativos Tecnisa Slideshare Lupa Dormitorios Metragem Pronto Para Morar Imoveis Proximos Em Obras Lancamento Lancamento Lancamento balao24horas Ligue Agora Video Atendimento Ligamos para você Tour virtual Planta 3D Ampliar Diminuir Planta Planta Atendimento online Atendimento Online 2 Whatsapp whatsapp 2 Martelo Escavação Fundação Estrutura Alvenaria Acabamento Externo Acabamento Interno Valores Produto Blog Produto Guia de Compra de Imóvel Localização localizacao2 Galerias Sobre imovel Pin localização Compartilhar Impressora imprimir Download PDF Vendido Comercial Download Seta direita Seta direita 2 Terreno Microfone Endereços Mãos Pessoas Maleta Chave Chave 2 Farmacias academias bancos ensino hospital padarias shopping supermercados RSS conforto conveniencia lazer seguranca sustentabilidade numeros projetos metro pin-mapa Android Apple Imprimir Tudo Comprador Link Externo tecnologia acessibilidade exclusividade corretor Sem resultados Pesquisas populares Ano Novo Presente Aviso Chaves Formulario Relogio home plano diretor enlarge shrink enlarge2 shrink2 tenis yoga violao litoral binoquio lupa + dinheiro cabeça + dinheiro sauna bike churrasqueira petcare bola saude playground gourmet salaofestas cinema pizza Seta topo compre-agora Relogio Fast Dating Engenharia Fast Dating Recusros Humanos Fast Dating Recusros Humanos Fast Dating Marketing Fast Dating Marketing Fast Dating Pesquisa Desenvolvimento Fast Dating Pesquisa Desenvolvimento Fast Dating Vendas Fast Dating Tecnologia Fast Dating Novos Negocios Fast Dating IDM Fast Dating WEB Fast Dating PDV Fast Dating Taças festa Fogos Bem estar Pay per use checkmark Portaria Sistema Viário Redes de Água, Esgoto e Energia Fechamento Paisagismo loteamento historico projeto qualidade incorporadora construtora arrow-up-right2 arrow-down-left2 seguridade documentos perfil documento tempo-trabalho tipo-casa tipo-documento tipo-sua-casa tipo-predio tipo-preco financiamento garantia vistoria certo procurador Scroll Down arrow-small-left arrow-small-right bike-sharing local area-decorada business carro selo itbi selo-fgts-red selo-fgts selo itbi FGTS Decore Group-94