Mercado 22/09/2009

Mesada um instrumento prático de educação financeira para os filhos

cofre Um dos grandes problemas que nós adultos enfrentamos é causado por não termos aprendido durante a infância a lidar com dinheiro. O que na verdade acontece é exatamente o contrário, é nos dito que dinheiro é coisa ruim, quem não ouviu dos pais aquela velha frase: “Filho não mexe aí, dinheiro é sujo”. Por isso não é de estranhar que hoje tenhamos uma grande parcela da população com dificuldades financeiras, podemos considerar nosso povo “analfabeto” quanto o assunto é dinheiro. Atualmente os pais e escolas começaram a buscar preparação para abordar o assunto educação financeira. Sem dúvida é um caminho que no futuro renderá ao país pessoas que conseguirão um futuro mais rico e independente. Ao analisarmos alguns dados sobre nossa atual situação fica mais evidente o quanto precisamos colocar o assunto dinheiro na pauta: atualmente apenas 1% de nossos aposentados são independentes financeiramente, os demais 99% precisam continuar trabalhando, dependem de parentes ou da ação caridosa de amigos. Acredite, você pode! A realidade é cruel e reflete o despreparo que nossos pais e nós mesmos temos, mas que felizmente pode ser revertida, se a partir da leitura desse artigo você dedicar esforço em busca de um próspero futuro. Uma das dúvidas mais freqüentes para os país que pretendem levar para a casa o assunto educação financeira é a famosa “Mesada”. Afinal de contas, mesada ajuda ou atrapalha? Ela tanto pode ajudar se realizada através da participação ativa dos pais com orientação e carinho ou atrapalhar se não houver um preparo e a participação dos pais acompanhando e aconselhando os filhos. Ao lidar com crianças a grande verdade é que os exemplos são sempre mais significativos que um simples bate papo, não adiantar falar em contenção de gastos se o pai chega todo mês em casa com aparelhos eletrônicos novos, ou a mãe com bolsa, sapatos ou roupas novas. Só o exemplo arrasta, simples assim. Qual o valor certo para a mesada? Ao iniciar a criança com o instrumento da mesada, mais do que dar um certo valor à ela, delegue aos poucos a responsabilidade de saber onde e como gastar. Seu papel não será de decidir e sim de aconselhar. Outro ponto importante é não condicionar o pagamento da mesada a atividades realizadas em casa, lembre-se você está lidando com um ser humano e como um membro da família independente da mesada é necessário ter responsabilidades pertinentes a idade. Não puna tirando a mesada, a idéia da mesma é fazer com que a criança tenha responsabilidades e planeje um futuro melhor. Ao cortar a mesada todo um planejamento pode ir por água abaixo. Opte sempre por dialogar lembrando que o dinheiro não substitue o seu papel de pai e mãe, dinheiro não substitui o amor. Agora a pergunta que não quer calar: Quanto de dinheiro dou a meu filho? Resposta: Não existe uma receita, estamos lidando com pessoas não com um bolo. O ideal é que o dinheiro seja suficiente para cobrir os gastos básicos e responsabilidades da idade. Ao longo do tempo os gastos com colégio devem entrar nas despesas, a criança precisa visualizar o quanto os pais se esforçam para a ela ter um bom ensino. Volto a lembrar não basta entregar o dinheiro, o fundamental é participar da vida das crianças com exemplos e boas atitudes. Converse com ela sobre o que ela vai querer no aniversário, precifique o presente e ajude-a a poupar algum valor da mesada para compra-lo, mostre o quanto é importante poupar, esse sem dúvida é um ato de amor. Workshop e Promoção! Para ajudar os pais nessa arte de ensinar a conversar sobre dinheiro, o Dinheirama e o consultor financeiro Leandro Martins realizarão no próximo dia 14 de outubro o I Work Shop Planejamento, Educação Financeira e investimentos para alcançar a independência financeira. O evento ocorrerá no Hotel Golden Tulip Park Plaza em São Paulo, com inicio as 19 horas. Os leitores do Blog e Clientes da Tecnisa ao efetuar a inscrição possuem 5% de desconto. E para completar, iremos conceder duas cortesias (isenção de pagamento para o curso) para quem deixar o melhor comentário nesse artigo dizendo como a sua família lida com a mesada. Serão considerados os comentários enviados até o próximo dia 30/09/2009 e a escolha será feita pelo autor deste artigo. Maiores informações sobre o workshop no e-mail [email protected] ou pelo telefone (11) 9588-5826.