Comprar o primeiro apartamento: confira 8 dicas

A compra do primeiro apartamento é um marco importante que traz consigo um sentimento de independência e autossuficiência. Isso sem mencionar como para muitos é a realização de um sonho.  Por isso, se munir de todas as informações necessárias para fazer um bom negócio é primordial para não transformar esse momento de alegria e conquista… Ver artigo

17 de maio de 2022

A compra do primeiro apartamento é um marco importante que traz consigo um sentimento de independência e autossuficiência. Isso sem mencionar como para muitos é a realização de um sonho. 

Por isso, se munir de todas as informações necessárias para fazer um bom negócio é primordial para não transformar esse momento de alegria e conquista em um cenário cheio de dores de cabeça. 

As dicas a seguir vão te ajudar a seguir com confiança e assertividade na compra do seu primeiro apartamento, evitando erros e problemas futuros. Leia este artigo até o fim e saiba tudo sobre o que é necessário para fazer um bom negócio na hora de comprar um apartamento!

1) Planejamento financeiro

Ter um bom planejamento financeiro é essencial para você conseguir adquirir o melhor apartamento dentro das suas condições financeiras, evitando inadimplência ou frustrações na hora da compra. 

Parece até óbvio, mas muitas pessoas acabam se “empolgando” com o sonho de adquirir o primeiro apartamento e se descuidam do planejamento financeiro, o que futuramente gera dores de cabeça enormes e, inclusive, o risco de perder o imóvel após a compra.

Então, antes de fechar negócio, analise como está sua condição financeira: 

  • Você tem uma quantia disponível para a compra à vista do seu imóvel ou para realizar uma entrada? 
  • Possui renda fixa? 
  • Qual a porcentagem dessa renda pode ser destinada para o pagamento do seu novo imóvel? 
  • Você é uma pessoa assalariada ou tem o próprio negócio? 
  • Quais são os possíveis riscos que sua renda mensal pode enfrentar?

Ao responder todos esses questionamentos, você vai entender sua situação financeira atual e, a partir daí, poderá decidir se o próximo passo é investir no primeiro imóvel ou criar uma economia para adquiri-lo, por exemplo.

É de extrema importância que você realize esse planejamento financeiro, principalmente se for optar pelo financiamento imobiliário. Existem milhares de casos, onde compradores acabam perdendo todo o dinheiro investido e o imóvel por não conseguirem adimplir com suas parcelas mensais. 

E, claro, que imprevistos acontecem, mas se você tem um planejamento bem estruturado, as chances de vencer essas adversidades são muito maiores. 

Está tudo certo com seu planejamento financeiro? Agora é hora de pensar onde você quer morar!

2) Analise as opções de bairros

Antes mesmo de definir qual é o tipo de apartamento ideal, pense no bairro e região ideal para você morar. Um bom endereço além de ser estratégico é responsável também pela valorização do seu imóvel no futuro. 

Tenha em mente o que você precisa ter ao redor, se só uma rede de serviços do dia a dia resolve, se precisa de instituições de ensino, hospitais, seu emprego, parques e opções de lazer. Tudo isso influencia na hora de escolher o bairro. 

Outra coisa a se levar em consideração são os demais bairros que você tem ao redor, ou seja, a região onde está inserido. Muitas vezes no bairro onde você encontrou aquele apartamento dos sonhos não tem tudo que você deseja, mas no bairro vizinho sim, e ele pode estar a poucos minutos de distância. Analise tudo isso.

Se você vai morar na grande São Paulo, estes dois artigos sobre melhores bairros para morar e investir na capital paulista podem ser de muita ajuda. 

3) Entenda suas necessidades

Agora é hora de pensar como você quer seu apartamento: o tamanho, o tipo, a estrutura, se deseja ter área de lazer, por exemplo, ou até mesmo se uma vaga de garagem é uma necessidade.

Para você entender melhor, vamos começar explicando sobre os tipos de apartamento que existem e, assim, você poderá analisar qual faz mais sentido para seu estilo de vida.

Loft 

São imóveis que, para dar a sensação de amplitude, não possuem paredes ou divisórias, com exceção do banheiro. Geralmente, são utilizados por quem mora só e não necessita ficar muito em casa ou utiliza o local como uma segunda casa para poder ficar perto do trabalho ou faculdade, por exemplo.

Studio

Um studio é um apartamento mais compacto, com espaços otimizados e integrados. Costumam ter somente um quarto e também são ótimas opções para quem mora só e busca a praticidade de morar bem localizado. 

Studio como opção de primeiro apartamento para comprar
Studio Tecnisa no Florear Vila Clementino – São Paulo/SP

Flat

Semelhante ao Loft e ao Studio em questão de praticidade, um Flat é um moradia que se assemelha a um hotel, contando com serviços, como limpeza diária, refeições e até troca de roupa de cama e banho, com a diferença que o imóvel é seu e estes serviços são pagos junto à taxa de condomínio.

Apartamentos comuns

Como o próprio nome já diz, são apartamentos normais, que podem variar de 1 a 4 dormitórios, geralmente. Suas plantas podem ser mais amplas ou integradas, de acordo com o projeto arquitetônico. 

Opção de compra para o primeiro apartamento
Lliving de um apartamento Tecnisa no Highlights Campo Belo – São Paulo/SP

Cobertura

As coberturas ficam no último andar de um prédio e, em sua maioria, contam com áreas externas que podem abrigar mais atrativos que os apartamentos dos outros andares, como piscinas, churrasqueiras e varandas gourmet, por exemplo.

Apartamentos duplex ou triplex

Famosos pelo altíssimo padrão que proporcionam, esses tipos de apartamento, como o nome já sugere, contam com mais de um pavimento, podendo ter dois ou três andares.

Tamanho da planta e área externa

Tendo em mente todos os tipos de apartamento existentes, é hora de ver qual deles faz mais sentido para sua vida. Pense nos seus planos a longo e médio prazo. 

Se hoje você é uma pessoa solteira ou que tem um relacionamento, planeja construir família daqui alguns anos? Pretendem continuar nesse mesmo apartamento? Se tiver filhos, pense na quantidade de quartos que irá suprir a necessidade da família. 

Outro ponto que você não pode esquecer é se deseja ter área de lazer e vagas de garagem. Analise isso nos apartamentos que visitar e veja quais oferecem melhores opções.

4) Apartamento pronto ou na planta?

Depois de ter escolhido o bairro e o tipo de apartamento que você deseja, é a hora de escolher se você prefere encontrar algo já pronto ou que ainda esteja em construção (ou “na planta”).

E, aqui, o que vai ser crucial na sua decisão é sua necessidade de ocupar logo o imóvel ou não. 

Se você quer comprar o seu primeiro apartamento com a intenção de se mudar o mais rápido possível, talvez seja mais vantajoso optar por um imóvel pronto. 

Agora, se você não tem tanta pressa assim, a compra do apartamento na planta pode lhe render uma economia no valor total do imóvel, pois adquirir um imóvel que ainda está na fase de construção ou para ser construído tem um custo-benefício melhor do que aqueles prontos para morar.

No geral, apartamentos na planta costumam ser de 20% a 50% mais baratos que os já construídos e entregues.

5) Saiba de quem você vai comprar

Seja um imóvel novo ou não, é de extrema importância você conhecer bem seu vendedor, pessoa física, imobiliária ou construtora. 

É aí que entra a pesquisa de reputação. Vá atrás de dados sobre quem vai vender o imóvel para você e também sobre o próprio imóvel. 

Ter essas informações em mãos resguardará você de problemas no futuro e até mesmo de cair em possíveis fraudes ou num negócio nada frutífero.

6) Pagamento à vista ou financiamento imobiliário?

Você já decidiu como pagará pelo seu primeiro apartamento? Se não, a hora é agora. Essa fase está conectada com o planejamento financeiro que você fez lá no início. 

Se você possui a quantia total do imóvel ou um valor bem significativo que se aproxima, tire proveito disso e busque negociar com quem está te vendendo. Peça descontos e vantagens por pagar à vista. 

Porém, se no momento você não consegue pagar todo o montante do valor do imóvel, uma solução é realizar um financiamento imobiliário para adquirir seu primeiro apartamento. 

Você pode realizar esse financiamento com seu banco ou, ainda, direto com a própria construtora. Para realizar um bom negócio ao financiar uma propriedade é ideal que o comprador analise bem as condições do financiamento, os juros e o prazo de pagamento. Além de, claro, adimplir corretamente com as prestações para não gerar encargos e prejuízos no futuro.

7) Saiba quais são os tipos de financiamentos imobiliários

Caso você opte pelo financiamento imobiliário para adquirir seu primeiro apartamento, é importante conhecer os principais tipos de financiamento existentes no mercado, para assim saber o que mais condiz com suas expectativas.

Sistema Financeiro de Habitação (SFH)

O Sistema Financeiro de Habitação é um programa regulamentado pelo Governo Federal destinado ao público de média e baixa renda que desejam adquirir o imóvel próprio.

Possui três finalidades: compra, reforma ou construção de um imóvel. E o financiamento pode chegar a, no máximo, 80% do valor do imóvel, não podendo este ser superior a R$ 1,5 milhão.

Além disso, mesmo regido pelo Governo, esse tipo de financiamento permite que a negociação seja feita de forma direta entre o cliente e a instituição financeira. 

Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI)

O Sistema de Financiamento Imobiliário também é uma modalidade de financiamento criada pelo Governo, mas que permite uma negociação mais livre entre você e a sua instituição financeira. 

Não exige um valor máximo de avaliação do imóvel e nem um limite de renda comprometida. Contudo, isso pode fazer com que os juros sejam maiores e mais voláteis, variando entre 12% e 16% ao ano.

O valor concedido pode chegar até 90% do valor total do imóvel e o prazo de quitação máximo é de 35 anos.

Minha Casa Verde Amarela

Substituindo o antigo Minha Casa Minha Vida, o Casa Verde Amarela é um programa do Governo Federal que auxilia famílias com renda bruta de R$ 2 mil a R$ 7 mil que desejam adquirir o imóvel próprio. 

A concessão é para compra, construção ou reforma de moradias já existentes e varia entre R$ 135 mil a R$ 264 mil. Esse valor é definido de acordo com o número de habitantes em cada município.

Podemos destacar como principais vantagens desse tipo de financiamento:

  • Prazo para pagamento em até 360 meses;
  • Subsídio do Governo;
  • Uso do FGTS para quitar a entrada ou as parcelas do financiamento;
  • Menor taxa de juros do mercado;
  • Conquista da moradia própria.

8) Como entender os custos das parcelas do seu apartamento

Para entender quanto vai sair cada parcela do seu financiamento é preciso ter em mente duas informações importantes: o valor total do imóvel e a taxa de juros acordada com o banco.

Numa situação hipotética, na qual a taxa de juros que consta no contrato é de 7% ao ano, por exemplo, descobrimos o valor da taxa mensal, dividindo 7 por 12. O que dará a porcentagem de 0,58% de juros mensais.

A partir daí, imagine que o saldo devedor é de R$ 300 mil. O valor dos juros correspondente à prestação mensal será, então: R$ 300.000,00 mil x 0,0058. Ou seja, R$ 1.740 de juros na parcela. 

Lembre também que na maioria dos contratos de financiamento imobiliário é definido um índice de correção, a Taxa Referencial e o IPCA são os mais comuns. Assim, nessas situações, o saldo devedor será mensalmente atualizado, multiplicado por esses índices também. 

Pronto para comprar seu primeiro apartamento?

Você leu este artigo até aqui, tirou todas as suas dúvidas e agora se sente pronto para, finalmente, adquirir seu primeiro apartamento? 

Montamos um checklist resumindo os próximos passos para realizar esse sonho:

  • Analise sua situação financeira e saiba “quanto pode pagar”
  • Avalie os bairros e regiões de desejo
  • Decida as prioridades do imóvel (planta, área de lazer, garagem, etc)
  • Escolha entre imóvel pronto ou na planta
  • Visite o imóvel ou o decorado
  • Pesquise sobre a construtora ou vendedor
  • Feche o negócio

Gostou desse conteúdo? Não deixe de compartilhar nas redes sociais e mostrar para seus amigos essas dicas para comprar o primeiro apê!