4 dicas para começar a investir em imóveis

Saiba o que fazer para entrar no mercado imobiliário e fazer bons negócios

15 de agosto de 2019

Investir no mercado imobiliário é bastante vantajoso, mas para colher bons frutos é preciso muito planejamento e estudo. Se você quer entrar no setor e fazer bons negócios, precisa acompanhar métricas, tendências e novidades, além de adotar algumas outras práticas. Separei algumas dicas para ajudar você a começar a investir em imóveis. Veja quais são elas a seguir.

Você já deve saber que nos últimos anos o mercado imobiliário brasileiro passou por uma grande crise. No entanto, no último trimestre de 2018 já foram vistos sinais de crescimento e, em 2019, o cenário se tornou muito mais positivo, principalmente com os incentivos criados pelo governo para a compra de imóveis.

Imagem de uma pessoa com uma folha na mão com gráficos e um notebook sobre a mesa

Leia também 6 motivos para investir em imóveis em 2019.

Nesse cenário, há muitas oportunidades para fazer bons negócios, mas é preciso pesquisar bastante antes de fazer qualquer transação. Você quer entrar nesse mercado e se tornar um investidor? Neste texto você verá 4 dicas para começar a investir em imóveis. Boa leitura!

1. Conheça os tipos de imóveis

Antes de começar a investir é importante pensar que tipo de negócio será mais rentável para o seu caso. Para isso é fundamental ter o seu objetivo bem claro. Você deseja ter um retorno a curto, médio ou longo prazo? Você busca uma liquidez rápida? Deseja trabalhar com construção e reformas? 

Após pensar nas suas expectativas e estabelecer metas, estude os tipos de imóveis e veja quais deles trará mais vantagens a você.

Pessoa empilhando blocos de madeira

Imóvel pronto

Adquirir um imóvel pronto é uma boa opção para quem pretende vender a propriedade no futuro, quando ela sofrer uma valorização, reformá-la para depois vender ou alugá-la para outras pessoas. No último caso, o investidor poderá contar com uma renda mensal fixa, que é o aluguel. 

Imóvel na planta

Imóveis em construção ou lançamento também podem render bons frutos para os investidores. Isso porque as propriedades costumam ser mais baratas na planta e têm um potencial de valorização alto.

Nesse caso, preste atenção na região em que está o imóvel e avalie se ela tem infraestrutura e tende a se desenvolver mais no futuro.

Quer saber mais sobre as vantagens de investir em apartamento na planta? Clique aqui

Terrenos

Ainda é possível investir em terrenos, principalmente se eles estiverem em uma área que tem potencial para se desenvolver no médio prazo. Caso o objetivo seja revender o terreno, o investimento é ainda mais baixo e, portanto, oferece menos riscos. Se o investidor quiser construir um imóvel, ele terá como vantagem mais possibilidades para customizar o espaço.

2. Estude o mercado

Todo investimento tem seus riscos. No mercado imobiliário não é diferente. Por isso, dedique tempo para estudar esse mercado, que é medido por diversos indicadores. Estude os dados disponíveis, os índices, as oscilações da economia e as tendências. Em um setor que está em constante inovação não é possível deixar de acompanhar as novidades.

Pessoas analisando gríficos

Ao estudar o mercado você terá informação suficiente para avaliar as melhores oportunidades, saber quais áreas estão se valorizando e conhecer as tendências que podem trazer a você mais benefícios.

Leia também Blockchain: quais são seus impactos no mercado imobiliário?

3. Conheça bem o imóvel

Para fazer um bom investimento é preciso conhecer muito bem o imóvel em que você pretende investir. Ou seja, além de saber as características da propriedade,é importante estudar a região em que ela está, a sua situação legal e o histórico da sua construtora. 

pessoas analisando um mapa

As questões legais merecem uma atenção especial, pois podem ajudar a evitar muitas dores de cabeça no futuro, como dívidas ou pendências judiciais. 

4. Entenda o seu lucro

Ao decidir fazer um investimento você precisa saber quanto ganhará com ele. Por isso é importante saber calcular a taxa de retorno, que considera o ganho ou a perda financeira em um período de tempo específico.

Homem com um papel na mão

Para fazer o cálculo é preciso somar todo o valor gasto, incluindo todas as taxas  e os impostos, e dividi-lo pelo lucro líquido que você terá com o aluguel ou a venda do imóvel.

Investir no mercado imobiliário pode ser bastante vantajoso, mas demanda muito estudo e planejamento. Neste artigo você compreendeu a importância de conhecer os seus objetivos, acompanhar os índices e as tendências do mercado, conhecer o histórico e a situação legal dos imóveis em que pretende investir e saber prever o seu lucro com cada negócio.

Quer aprender ainda mais sobre investimentos? Leia o artigo O que é Taxa Selic e como ela afeta o mercado imobiliário?