Jaguaré é a área de maior valorização em SP

O Jaguaré, na Zona Oeste, é o bairro que mais se valorizou na região metropolitana de São Paulo nos últimos dez anos. De 1998 para cá, o preço médio do metro quadrado se valorizou 63%, saindo de R$ 1.006 e chegando a R$ 1.640. A conclusão é de pesquisa realizada pela Empresa Brasileira de Estudos… Ver artigo

O Jaguaré, na Zona Oeste, é o bairro que mais se valorizou na região metropolitana de São Paulo nos últimos dez anos. De 1998 para cá, o preço médio do metro quadrado se valorizou 63%, saindo de R$ 1.006 e chegando a R$ 1.640. A conclusão é de pesquisa realizada pela Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), a pedido do jornal O Estado de S.Paulo.

Em seguida, aparecem o Tremembé, na Zona Norte (60% de valorização), a Vila Formosa, na Zona Leste (53%), e o Itaim Bibi, na Zona Sul (50%). Na quinta colocação ficou a região de Alphaville/Tamboré, em Barueri, com 46% de valorização. Na outra ponta, a Vila Olímpia registrou uma desvarolização de 3%, que pode ser explicada pela alta incidência de casas noturnas e pelo tráfego intenso de automóveis, segundo avaliação do diretor da Embraesp, Luiz Paulo Pompéia, ouvido pelo Estado.

A valorização média da cidade de São Paulo ficou em 18%, segundo a Embraesp, puxada pelas regiões mais periféricas (como Campo Limpo, São Miguel Paulista ou Vila Nova Cachieirinha, que registraram valorização entre 32% e 44%). Na região metropolitana, a valorização ficou em 31,7%. No ano passado, em toda a região metropolitana, foram lançados 564 novos empreendimentos, com cerca de 62 mil unidades ? foi o maior índice em 21 anos.

A grande valorização do Jaguaré é explicada pela combinação entre áreas verdes (como a Cidade Universitária e o Parque Villa-Lobos) e o fácil acesso viário, com saídas para as Marginais. Nos últimos dois anos, foram lançados 15 empreendimentos no Jaguaré ? na região, atualmente a Tecnisa realiza o empreendimento Up, com previsão de entrega para dezembro de 2010. Em outras duas das cinco regiões que mais de valorizaram também há empreendimentos Tecnisa: o Magnum Duplex, no Itaim, e o Alto da Mata, em Barueri.

Para acessar a matéria completa do Estado de S.Paulo, clique aqui.