Cachorro em apartamento: qual raça escolher e como cuidar?

Descubra o que é preciso para criar um cão em apartamento e conheça algumas raças que se adaptam melhor a pequenos espaços.

4 de julho de 2019

Nada melhor que a companhia de um cachorro quando começamos a construir uma família. Porém, quando resolvi ter um pet não sabia se conseguiria criá-lo em um apartamento. O espaço seria suficiente? O que precisaria fazer para que o meu novo amigo vivesse feliz? Vou compartilhar essas e outras respostas aqui.

Cachorros trazem muita alegria para uma casa. Além de boa companhia eles ainda trazem benefícios para a saúde, ajudando a reduzir o estresse e aumentar a imunidade dos seus donos. Mas ter um pet envolve responsabilidade — é preciso garantir que tanto você quanto o animalzinho tenha uma vida saudável.

Nos dias de hoje, residências menores não são incomuns. Apartamentos como lofts e studios se tornam cada vez mais populares pela praticidade que oferecem aos moradores. Essa mudança no espaço traz impactos para a vida das pessoas e dos pets, que demandam ainda mais cuidados no dia a dia.

Quer ter um cão mas tem medo de criá-lo em um apartamento? Realizar a sua vontade é possível. Veja a seguir os cuidados que você precisa ter com o seu animalzinho e conheça algumas das principais raças de cachorro para apartamento.

Como cuidar de cachorro em apartamento?

Não é preciso desistir de ter a companhia de um cão por viver em um apartamento. Conheça os cuidados que você deve ter com o seu pet.

Reserve um espaço para o seu cão

É muito importante que o cachorro tenha um espaço para ele. Mesmo que o seu pet circule por todos os cômodos e passe grande parte do tempo com você, ele precisa ter um cantinho próprio, que terá costume de ocupar quando estiver sozinho em casa e saberá onde ficam seus brinquedos e onde ele deve se alimentar, por exemplo.

Garanta que o espaço é seguro, não fica perto de plantas venenosas, produtos químicos ou objetos perigosos. Também é importante pensar em que local o pet fará suas necessidades. Mesmo que ele passeie todos os dias, não deve se segurar por muitas horas. Adquirir um tapete higiênico é uma boa opção para manter o espaço limpo e organizado e, ao mesmo tempo, garantir o conforto do seu amigo.

Leve o seu pet para passear

Caminhar é importante para a saúde física e mental do animal. Até os cães que vivem em casas grandes, com quintal, também precisam andar, brincar em locais diferentes e interagir com outras pessoas e outros cachorros. Por isso, não deixe o seu pet confinado.


Em apartamentos o espaço para brincar é ainda menor. Para evitar que o cão fique estressado, destrua os móveis ou cause problemas com a vizinhança passeie com ele diariamente. Sempre que possível, leve-o para brincar em parques e praças. Faça os passeios em horários de sol mais fraco e dê atenção ao cãozinho. Fazendo atividades físicas e se divertindo o seu pet será muito mais tranquilo e feliz.

Leia também: 8 dicas para morar sozinho pela primeira vez.

Eduque o seu cachorro

É mais fácil ensinar a cachorros mais novos o que eles podem fazer, comer, onde podem ir e como devem se comportar. Por exemplo, você pode ensinar ao seu cão que ele não deve comer móveis ou dormir na sua cama. Para isso, porém, é preciso dedicar parte do seu tempo ou contar com a ajuda de um adestrador.

O adestramento, ao contrário do que muitos pensam, não tira a alegria do pet ou altera a sua personalidade. Ele é um processo que ajuda a mostrar ao cão qual o seu espaço dentro da casa e como ele deve se comportar. Além de reduzir a bagunça em casa e os riscos de ter problemas com vizinhos, ele deixa o animal menos estressado, mais sociável e mais próximo de você.

Conheça as regras do seu condomínio

Todo condomínio tem regras, inclusive sobre a estadia de animaizinhos. É importante conhecer e respeitar essas regras para não ter problemas com os vizinhos. Há pessoas que não se sentem confortáveis em contato com animais, por isso é importante ter alguns cuidados nos espaços comuns — como esperar o próximo elevador se estiver com o cachorro, por exemplo.

Condomínios não podem impedir que os moradores tenham cachorros. No entanto, costumam ter uma orientação: os animais não podem oferecer riscos à saúde, à segurança e atrapalhar o sossego dos outros condôminos. Ou seja, no final das contas o que importa é ter bom senso e não permitir que a convivência com o seu pet prejudique o bem-estar dos outros moradores.

Leia também: Qualidade de vida no brasil: conforto, segurança e morar bem

Quais são as melhores raças de cachorro para apartamento?

Para ter um cachorro em apartamento é preciso dedicar tempo para limpar e organizar o espaço com frequência, ensinar e cuidar do animal. Antes de ter um pet você também pode escolher cães de raças que se adaptam melhor à vida em espaços menores.

Em um imóvel pequeno não há espaço suficiente para correr e brincar, por isso cães menores e que têm o nível de energia mais baixo vivem melhor em apartamentos. Entre as raças mais indicadas para quem vive em prédios estão: shih tzu, pug, poodle, maltês, e yorkshire.

Embora alguns cachorros tenham características que combinem com o dia a dia em um espaço menor, não há uma raça ideal para ter em apartamento. O que importa é dar muita atenção para o seu pet, ensiná-lo sobre o espaço desde cedo, conhecer bem as regras do condomínio e respeitar os outros condôminos.

Agora você já sabe os cuidados que precisa ter com o seu pet e conhece algumas das principais raças de cachorro para apartamento. Mora em um imóvel pequeno e quer otimizá-lo? Veja o nosso Guia de decoração para apartamento pequeno.